250

Posição Global


2 =

Outro

Pedras  Rolantes

Pedras Rolantes

Criado em 2008 · Categoria Outro · Autor(es): Venerando António Aspra de Matos

http://venerandomatos.blogspot.pt/

Ando ao contrário da moda. Sou liberal na política, na cultura e na vida (isto é, de esquerda) e "conservador" na economia (isto é "social-democrata", o que não tem nada a haver, como é óbvio, com o dito "Partido Social-Democrata" ou o dito "Partido Socialista"). Defendo a liberdade individual responsável, não esquecendo aquela velha máxima segundo a qual a minha liberdade termina quando começa a liberdade do próximo, um liberdade baseada na igualdade de oportunidades à partida (direito ao trabalho, direito à saúde e à educação, direito à alimentação e à habitação, direito ao lazer) e no usufruto do direito à diferença de valores políticos e culturais, sem ser obrigado a seguir os gostos ou as modas do rebanho, mas respeitando esse (mau) gosto dominante. Quanto á vida económica, sou defensor de uma sociedade onde seja respeitado o trabalho e a criatividade, com justiça social e onde o lucro seja redistribuído de acordo com as necessidades sociais e as capacidades de cada um. Defendo uma economia ao serviço do homem e da humanidade, da paz e do desenvolvimento cultural e tecnológico. Abomino a opinião dos nossos "economistas" de plantão nas nossas tv´s que não passam, na generalidade, de hábeis técnicos da estatística, manhosamente ao serviço da política neo-liberal dominante. Detesto comentadores convencidos, habilidosos e manhosos, do discurso politicamente correcto, que enxameiam a televisão e a imprensa dita de referência, convencidos das verdades absolutas, navegando entre as duas faces do pensamento único dominante, o neo-liberalismo económico e o neo-conservadorismo cultural, exercendo um verdadeiro terrorismo intelectual sobre aqueles outros que se atrevem a pensar diferente. Abomino a grande misturada entre dirigentes do futebol, políticos, jornalistas, advogados, "economistas", "professores universitários", que são os pilares da sociedade capitalista selvagem que nos impõe esta liberdade de consumir, aliados na campanha escabrosa contra aqueles que fazem alguma coisa por este país: trabalhadores, professores, médicos e enfermeiros, artistas e intelectuais, cientistas, desportistas. Denunciar e combater essa gente é um dos objectivos desta página. Outro é deixar aqui o testemunho pessoal, com a periodicidade possível, sobre áreas do meu interesse: para além da política, a história, o cinema, a fotografia, a banda desenhada, a música, os passeios... Até breve. Venerando Matos (texto publicado em 12 de Julho de 2006 num blog já extinto)
1 2 3 4 5 6 7 8 9